O Caso dos Dez Negrinhos

Aposto que se eu escrevesse aqui sobre Sherlock Holmes você identificaria rapidamente o nome e saberia caracterizá-lo como um inteligente e excêntrico detetive criado pelo escritor britânico Arthur Conan Doyle.

E quanto a Hercule Poirot? Você consegue identificá-lo? Poirot é um detetive, acredito que tão bom quanto Holmes, inventado pela escritora Agatha Christie, a Rainha do Crime.

Sempre tive mais contato com os livros e histórias da Agatha apesar do Sherlock Holmes ser bem mais famoso e divulgado aqui no Brasil. Já li alguns poucos livros da Rainha do Crime e este texto é dedicado ao primeiro livro lido por mim e que, sem dúvida, é o melhor de todos!

“O Caso dos Dez Negrinhos” é um romance policial que aprensenta uma situação no mínimo curiosa. Imagine que 10 pessoas, com maus antecedentes, recebem um convite para passar uma temporada em uma ilha. Chegando lá eles percebem que o dono da ilha não se encontra e que não era possível sair dela tão cedo.

Havia em uma sala da casa construída na ilha o seguinte poema:

Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
Um deles se engasgou e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir: mas nenhum está afoito!
Um deles cai no sono, e então ficaram oito.
Oito negrinhos vão a Devon de charrete;
Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, e então ficaram seis.
Seis negrinhos em uma colméia trabalham com afinco;
A um deles pica uma abelha, e então ficaram cinco.
Cinco negrinhos no tribunal. Ver e julgar um fato;
Um ali foi julgado, e então ficaram quatro.
Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no zoo. Vendo leões e bois.
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
Ele então se enforcou, e não sobrou nenhum.

Além desse poema, encontrava-se 10 pequenas estátuas de negrinhos em uma mesa. Conseguiu ligar as pessoas, o poema e os negrinhos? Não?!

Pois bem, as pessoas lá da ilha começaram a MORRER! Sempre que alguem morria, uma estátua sumia da mesa e a morte ocorria de acordo com o poema. Como não havia mais ninguem lá na ilha (apenas os 10 convidados), somente um deles poderia ser o assassino. Quem seria?!

O video acima mostra a primeira parte de um filme russo baseado nesse livro da Agatha Christie. O audio está em russo e a legenda em inglês, portanto quem tiver intimidade com um desses idiomas pode assistir as 13 partes do filme que estão disponíveis no youtube. Caso prefira uma boa leitura, você poderá baixar o livro (em português), no 4shared, clicando aqui.

Deu vontade de ler o livro? Você já leu ou conhece outros livros da Agatha Christie? Escreva um comentário!

Siga-me no Twitter @raulfm.

Anúncios
  1. #1 por michelle em 17/03/2011 - 10:06 AM

    acabei de ler esse livro
    adoreiii,mas tive dificuldades pra dormir
    porqe queria muuuuito saber quem era o astúcioso assassino 🙂
    prende a nossa atenção completamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: